top of page

Desvendando os sentidos do trabalho: Limites, potencialidades e agenda de pesquisa

Autoras(res):

Deise Luiza da Silva Ferraz;

Paula Cristina de Moura Fernandes.


Resumo: Neste texto, objetivamos analisar os conteúdos presentes na definição de sentido(s) do trabalho que possuem maior influência no campo das ciências sociais aplicadas no Brasil. Para tanto, efetuamos uma análise imanente dos artigos mais referenciados na área, identificados por meio de um estudo bibliométrico nos portais Capes, Spell e Scielo, entre os anos de 2000 a 2017. A partir do levantamento bibliométrico, foi constatado que os estudos acerca do sentido do trabalho possuem dois autores basilares: Estelle Morin e Ricardo Antunes. Para Morin, o trabalho só adquire sentido se houver a intensificação do trabalho e ele for produtivo para o capital; para Antunes, o trabalho só tem sentido para além do capital. Por isso, é epistemologicamente incoerente dialogar os dois autores em um mesmo trabalho, pois um afirma o status quo e o outro o nega. A compreensão emanada dos textos analisados permitiu reafirmarmos a necessidade de resgatar a categoria “trabalho” em sua particularidade histórica, defendermos a postura filosófica da determinação ontoprática do pensamento e propormos reflexões sobre uma agenda de pesquisa.


Palavras-chave: Sentidos do trabalho; Trabalho; Subjetividade-Objetividade.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Prostituição: Para além do "ser ou não ser profissão".

Autoras(res): Marília Duarte de Souza; Deise Luiza da Silva Ferraz; Jade Mariá Pais Vaz de Melo. Resumo: Objetivamos analisar a prostituição enquanto atividade subsumida a um processo de produção e va

Comentários


bottom of page